segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Amor sem limites.

Demorou, demorou mesmo... Mas eis aqui mais uma resenha!


Blaire e Rush parecem ter se entendido, apesar de todos os problemas que já enfrentaram, e agora estão prontos para o "felizes para sempre", no entanto o destino ainda não desistiu de brincar com esses dois e preparou novas armadilhas e pedras no caminho dos dois.
Nan parece estar mais maluca do que o normal e é a principal responsável pela avalanche de complicações que está para acontecer na vida do casal, só resta saber se Rush conseguirá lidar com Nan sem magoar Blaire (se isso for possível) e se, no momento em que ele for forçado a escolher entre elas, o amor irá falar mais alto ou não...




Quero começar minha resenha dizendo clara e diretamente que, levando em conta minha experiência com os três livros da trilogia Sem limites, estou começando a acreditar que Abbi Glines é ótima em iniciar uma história de forma maravilhosa e se perder totalmente em suas continuações, afundando a história gradativamente. Não é segredo para ninguém que Paixão sem limites (o primeiro livro), para mim, foi maravilhosamente bem construído e entrou para minha lista de favoritos em um piscar de olhos. E que sua continuação, Tentação sem limites, foi uma decepção para mim. Sinto em acrescentar minha opinião negativa sobre o desfecho da trilogia dizendo que Amor sem limites foi ainda mais frustrante.

Começando com personagens fracos, levemente idiotas, totalmente manipuláveis e absolutamente intragáveis, temos uma Blaire instável, chorona e manhosa, acompanhada por um Rush possessivo (de forma um pouco doentia, até), manipulável e pouco pensante. De quebra ainda existe a personagem mais insuportável de toda a trilogia: Nan. Quem já leu algum dos livros anteriores sabe que ela na verdade é uma vaca (palavras da própria autora), porém deixo aqui um triste aviso: neste terceiro livro ela consegue piorar ao ponto de me deixar querendo dar um jeito de sumir com ela da história, de tanto que ela irrita com suas aparições e atitudes. Terminar a leitura foi um esforço absurdo, na maior parte por causa dela.

Também fiquei incomodada com algumas questões não resolvidas e falta de finais para alguns personagens importantes, incluindo o Grant (alguém sabe se vai ter algum livro dele? Acho que devia, principalmente depois do "gancho" que a autora deixou neste livro). Porém queria que a autora criasse finalizações coerentes para eles e não fizesse como fez com outro personagem, incluindo informações desnecessárias e criando ainda mais ramificações em uma árvore genealógica para lá de expansiva e complexa. Mais uma vez ela criou um drama sem graça que não serviu de nada, só acrescentou personagens. E, acreditem em mim, existem personagens demais nessa história e poucos deles recebem o destaque merecido. São muitos personagens dispensáveis em um livro só, além de erros de revisão e digitação.

Falando assim até parece que o livro não possui absolutamente nenhum aspecto que eu considere positivo, não é? Pois é, não foi assim. Encontrei sim algo que me agradou, porém ele não tem nada a ver com Rush, Blaire ou a trilogia Sem limites como um todo e som com Woods, Della e a série Perfeição (da qual já li o primeiro livro e amei). Os dois livros (o último de uma trilogia e o primeiro da outra) acontecem quase simultaneamente, com acontecimentos de um interferindo no outro e os melhores momentos do desfecho da trilogia Sem limites foram os que envolviam os personagens e acontecimentos do primeiro livro da trilogia Perfeição. Acho que isso diz muito sobre o quanto a obra em si me agradou, não é? Afinal só gostei do que não lhe dizia respeito...hahaha Enfim, acho que quem gostou do segundo livro pode vir a gostar deste também, mas infelizmente só gostei do começo da história de Blaire e Rush e até me arrependo de ter continuado a leitura da trilogia. Se tivesse ficado com o final do primeiro livro, acho que teria gostado bem mais. Estou tentando desconsiderar os dois últimos livros e acreditar que aconteceu somente o primeiro, para ver se melhora a situação. O triste é que não está dando certo e não consigo esquecer as idiotices que presenciei nas continuações... :(

Na primeira vez que o vi, fiquei impressionada com a beleza dele. Nunca teria imaginado que ele playboy temperamental pudesse ter um coração tão grande por baixo de toda aquela arrogância. (Pág 44).

PS: Senti falta de um integrante da família na cena final do livro, não sei se aconteceu com outras pessoas, mas queria dizer isso...hahaha

Sobre a autora:


Abbi Glines nasceu em Birmingham, Alabama. Morou na pequena cidade de Sumiton até os 18 anos, quando seguiu o namorado do colégio até a costa. Atualmente os dois moram com seus três filhos em Fairhope, Alabama.

Outras obras da autora, trilogia Sem limites:
Paixão sem limites.
Tentação sem limites.

Outras obras da autora, série Perfeição:
Estranha perfeição.

Outras informações:
Compare o preço: Buscapé.
Título: Amor sem limites.
Autora: Abbi Glines.
Editora: Arqueiro.
História: 1/5.
Narrativa: 2/5.